Redução de custos administrativos: 6 dicas de como fazer

Espalhe a palavra!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Veja como reduzir as despesas da empresa e ampliar seu faturamento de maneira saudável e, principalmente, sustentável. 


redução de custos

Ser empreendedor é um grande desafio, pois sustentar um negócio, com fluxo de caixa equilibrado, funcionários satisfeitos, fornecedores fiéis, são fatores que acarretam no sucesso ou no fracasso do negócio.

A redução de custos pode também ser apontada como uma ação eficiente e vantajosa para os empreendedores que precisam adotar medidas que possam garantir a competitividade de seus negócios. Ou seja, a redução de custos pode ser apontada como solução para ambos os cenários.

Pensando nisso, resolvemos, em uma parceria Biva e NeoAssist, listar 6 dicas de como reduzir os custos administrativos do seu negócio de maneira saudável. O artigo tem como objetivo ajudá-lo a implementar boas estratégias para redução de custos administrativos, mantendo seu negócio próspero e lucrativo. Confira. 😉

#1 – Verifique os gastos da empresa (energia, internet, luz)

Antes de começar a cortar todos os gastos da empresa, avalie o que, de fato, vale a pena reduzir e o que não pode ser alterado de maneira alguma. Ou seja, coloque na ponta do lápis os gastos/despesas recorrentes que sua empresa tem, aquelas contas que você paga todos os meses como, por exemplo, água, luz, aluguel, internet.

Acrescente na lista também o que pode ser reduzido ou substituído. Por exemplo, o serviço de telefonia que você pode orçar com outras operadoras mais vantajosas – do que a atual – e contratar um novo plano em outro lugar. Muitas operadoras possuem planos com internet e telefonia para empresas.

#2 – Fique atento aos seus funcionários

Todo mundo sabe, ou, pelo menos, a maioria dos empreendedores, o valor dos seus funcionários. Ou seja, o funcionário é a alma do negócio, é a pessoa que fica na linha de frente, que faz o negócio acontecer. São eles que defendem a empresa ou depreciam ela.

Por isso, antes de tomar qualquer decisão, por mais simples que pareça, pense bem antes e avalie todas as possibilidades, por exemplo, você vai contratar alguém? Veja com calma as qualificações dessa pessoa, sua relação interpessoal, conhecimento, proativdade e, principalmente, veja se realmente faz sentido contratar um novo funcionário.

Para demitir/desligar um colaborador também é preciso pensar bastante. Tenha calma e veja se faz sentido essa demissão, caso faça, avalie os custos que o negócio terá que arcar para mandar o funcionário embora, FGTS, seguro- desemprego, férias, etc.

Defina as metas de redução de despesas e envolva toda a sua equipe neste objetivo, pois os seus funcionários devem ser seus maiores aliados.

#3 – Não esqueça da Tributação

Sim, isso é muito importante. Infelizmente, o custo com impostos e tributos pagos pelas empresas no Brasil é muito elevado e muitas empresas pagam mais caro por terem optado por um regime de tributação inadequado para o seu negócio, sem ao menos saber.

Antes de entrar em um regime de tributação, contrate uma consultoria especializada para auxiliá-lo na escolha. Você também pode simular – com a ajuda do seu contador – os gastos do seu negócio nos regimes de Lucro Presumido, Lucro Real e Simples Nacional, pois cada um conta com alíquotas e deduções próprias que muda de uma empresa para a outra.

#4 – Estoque

O estoque é algo que pode influenciar diretamente na performance da empresa.

Por isso, uma excelente medida para reduzir custos administrativos é aumentar o giro de estoque da empresa. Quanto mais rápido você conseguir efetuar suas vendas, menos dependerá do capital de giro.

Faça promoções e dê ênfase aos produtos em maior quantidade no estoque. Fazendo isso, você terá mais fluxo de caixa e poderá financiar boa parte de suas atividades com seu próprio capital.

#5 – Parcerias e fornecedores

Na redução de custos administrativos as parcerias e os fornecedores influenciam diretamente. Por isso, avalie se você conhece todos os seus fornecedores? Você mensura os resultados obtidos com cada uma dessas parcerias? Tem o hábito de comparar os preços do contrato com os praticados no mercado? E assim por diante.

Responder essas questões de maneira sincera é primordial para saber se as parcerias e os fornecedores estão de alguma maneira lhe acarretando gastos. Caso comprove que sim, busque negociar melhores preços, prazos e contratos, ou, em último caso, busque novos fornecedores.

#6 – Software de gestão e automação

Você já deve ter ouvido falar em softwares de gestão. Caso sua empresa ainda não conte com o auxílio dessa tecnologia, comece a pesquisar e avaliar essa opção. Essa é uma estratégia que confere muito mais controle financeiro e qualidade na gestão da empresa e, consequentemente, contribui para redução de custos.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas suas redes sociais e deixe seu comentário abaixo! 😉


Leave A Comment



Quer receber mais conteúdos brilhantes?